Notícias

Imunidade, como funciona o nosso Sistema Imunológico

Imunidade, como funciona o nosso Sistema Imunológico
Imunidade Natural e como ela funciona:

O nosso corpo possui um sistema de defesa natural chamado SISTEMA IMUNOLÓGICO, cuja principal função é combater os patógenos que se instalam em nosso organismo (vírus, bactérias, fungos e parasitas) causando as doenças infecciosas. Este sistema se divide em duas formas de proteção, porém, ambas trabalham em nosso corpo de forma conjunta.

1-Imunidade inata, natural ou não específica: Já nascemos com esta imunidade. A imunidade inata é a primeira linha de defesa do nosso organismo (linha de frente) para tentar eliminar os patógenos. Age sobre qualquer agente agressor que tentar invadir o nosso organismo, por isso é chamada também imunidade NÃO ESPECÍFICA. Ela age muito rapidamente e é composta por 3 barreiras para conferir a proteção:

059Barreiras físicas: são os primeiros soldados da equipe de combate a nos defender, responsáveis por impedir que os microrganismos atinjam regiões mais internas do nosso corpo compostos pela pele, pelos, cílios e muco.

059Barreiras químicas: são as enzimas presentes na saliva, lágrimas, secreção nasal. suco gástrico.

059Barreira biológica: ultrapassando a primeira linha de defesa significa que o(s) patógeno(s) já invadiu(ram) o nosso corpo e segue(m) trajetória procurando o lugar mais conveniente para marcar território, porém, haverá o confronto com a segunda linha de defesa do organismo, defesa esta composta por células especializadas de defesa chamadas glóbulos brancos (uma espécie de generais do exército). Os glóbulos brancos tentarão destruir os patógenos através da fagocitose (os glóbulos brancos capturam para dentro de si os patógenos destruindo-os) e da liberação de compostos químicos.

2-Imunidade adaptativa, adquirida ou específica: Adquirimos ao longo da vida entrando em contato direto com microrganismos (ficando doentes ou não) e através da vacina. Além dos esforços acima mencionados para eliminar o patógeno também entrará em ação o sistema imunológico adaptativo/adquirido ou específico. Este tipo de imunidade é uma linha de defesa específica, autolimitada e que contém memória. Depende da ativação de células ainda mais especializadas, as células que também pertencem à família dos glóbulos brancos chamadas Linfócitos (os coronéis das operações especiais).

Como funciona esta imunidade adquirida?

Os patógenos (vírus, bactérias, fungos ou parasitas) são microrganismos microscópicos que apresentam em sua composição estrutural basicamente proteínas e genoma (código genético), geralmente exclusivos para cada tipo de patógeno. Quando se instalam em nosso corpo estes microrganismos liberam partículas (que podem ser proteínas) que chamamos de antígeno, e além da imunidade natural composta pelas três barreiras que trabalham para tentar eliminar o patógeno, entra em ação também agora o anticorpo, este, produzido pelas células especializadas linfócitos. Imagine que os anticorpos sejam soldados da mais alta hierarquia (os coronéis das operações especiais) e para isso tenham sido treinados para reconhecer o alvo específico (por exemplo o coronel anticorpo treinado para reconhecer o antígeno do vírus da gripe influenza, o coronel anticorpo treinado para reconhecer o antígeno da bactéria Mycobacterium tuberculosis – tuberculose...). Então o nosso corpo possui milhares de diferentes anticorpos treinados para combater milhares de diferentes antígenos. Porém, como em todas as situações, sempre teremos a primeira vez, ou seja, a primeira exposição a determinado patógeno (como por exemplo a primeira exposição ao coronavírus), então, nesta primeira vez o nosso sistema imunológico levará mais tempo para responder a batalha de defesa e produzir os anticorpos específicos para aquele antígeno que até então não havíamos sido expostos. Nesta primeira exposição estaremos muito suscetíveis a ADOECER.

Assim que os anticorpos específicos do antígeno iniciam a sua produção, irão trabalhar juntamente com o restante do sistema imunológico citado anteriormente. Uma vez que o nosso organismo produz anticorpos pela primeira vez a um antígeno novo (como o coronavírus), ele também cria células de memória produtoras de anticorpos, que permanecem vivas mesmo depois que os patógenos sejam derrotados pelos anticorpos. Se o nosso organismo for exposto ao mesmo patógeno mais de uma vez, a resposta do anticorpo será muito mais rápida e eficaz do que na primeira vez, porque as células de memória estarão prontas para bombear os anticorpos específicos contra esse antígeno, desta forma o organismo poderá eliminar o agente patógeno antes de fazer danos em nosso corpo ou amenizar a doença.

E para finalizar, o circuito imunológico acima trabalhará em defesa do nosso organismo conforme o seu estado de conservação e preservação: um Sistema Imunológico fortalecido trabalhará de forma mais eficiente, ao passo que, um sistema imunológico enfraquecido terá dificuldades para completar o seu processo de combate.

Compreender a importância do Sistema Imunológico e cuidar da saúde por meio de um estilo de vida saudável garante uma boa Qualidade de Vida e Saúde para todos.

 


Checklist

Vamos agendar seus
exames agora mesmo?

Logo CML
Logo Hemovitta
Logo Laboratório Paraí
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência de navegação em nosso site. Nossos cookies são dirigidos para meios de comunicação e analítica avançada. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Para maiores informações sobre a coleta e tratamento de seus dados pessoais, consulte nossa Política de Privacidade e Proteção de Dados
Símbolo Whatsapp Atendimento pelo WhatsApp!